dezembro 29, 2010

O cheiro da memória

Hoje já não faço árvores de Natal. Guardo-as na memória. Como guardei o cheiro da caixinha de pó-de-arroz que a minha mãe guardava na gaveta de cima da cómoda. Pertença da minha avó, aquele cheiro continha memórias de família de um tempo que não conheci. Era uma herança. E quando a abria todas as coisas boas da minha infância saltavam cá para fora e preenchiam o espaço agora vazio.

As lembranças têm cheiros e têm imagens. Como aquela à luz da noite que acabara de cair, ainda inverno, e um projecto de paixão que não passou de um toque de beijo partilhado na ombreira da porta, o seu primeiro beijo de amor, que se prolongou no tempo por mais de trinta anos. Tinha o sabor da ternura e do mel e do fruto proibido, porque o destino que fazemos assim o quis.

Às vezes o tempo enche-nos com memórias destas que nos confirmam que o próprio tempo não tem tempo e pode acontecer hoje. E somos felizes, à luz da vida, em qualquer lugar do entardecer.

dezembro 23, 2010

... e Paz na Terra aos Homens de boa vontade.


[fotografia em ambiente virtual - MTL]

dezembro 11, 2010

Nas arcadas, a urbe
que ainda dorme.
de nascente chega o oiro
da luz. desperta o relógio
da torre que adianta
os passos dos
transeuntes, pequenos seres
de corda.
Posso beber um café e uma
incerteza: não sei se vá
não sei se fique.
Pura dormência do outono
e do perfume a castanhas
que há-de vir.


Teresa Lobato, inédito

dezembro 04, 2010

No frio deste Outono...

Uma pequenina luz bruxuleante
não na distância brilhando no extremo da estrada
aqui no meio de nós e a multidão em volta
une toute petite lumière
just a little light
una picolla...
em todas as línguas do mundo

uma pequena luz bruxuleante
brilhando incerta mas brilhando
aqui no meio de nós
entre o bafo quente da multidão
a ventania dos cerros e a brisa dos mares
e o sopro azedo dos que a não vêem
só a adivinham e raivosamente assopram.
Uma pequena luzque vacila exacta
que bruxuleia firme
que não ilumina apenas brilha.
Chamaram-lhe voz ouviram-na e é muda.
Muda como a exactidão como a firmeza
como a justiça.
Brilhando indefectível.
Silenciosa não crepita
não consome não custa dinheiro.
Não é ela que custa dinheiro.
Não aquece também os que de frio se juntam.
Não ilumina também os rostos que se curvam.
Apenas brilha bruxuleia ondeia
indefectível próxima dourada.
Tudo é incerto ou falso ou violento: brilha.
Tudo é terror vaidade orgulho teimosia: brilha.
Tudo é pensamento realidade sensação saber: brilha.
Tudo é treva ou claridade contra a mesma treva: brilha.

Desde sempre ou desde nunca para sempre ou não:brilha.
Uma pequenina luz bruxuleante e muda
como a exactidão como a firmeza
como a justiça.
Apenas como elas.
Mas brilha. Não na distância. Aqui no meio de nós.

Brilha.


Jorge de Sena, Fidelidade (1958) Moraes, Lisboa

novembro 22, 2010

novembro 19, 2010

A Noite e o Dia



Às vezes queria ser gato... e dormir, dormir, dormir. E quando acordasse ter a minha dona em casa, e ir roçar-me nas suas pernas, e fazer rom-rom, e achar que a vida era assim, uma coisa tão simples, entre um sono... e outro.

novembro 14, 2010

Purificação


Quem quiser pode perder o tempo
numa qualquer ilha em branca cor assumida: 
só nos tronos do sul se encontra a luz
(o branco claro da roupa estendida)
um círculo vazio de onde emergem
os sons da terra profunda e fértil.

Quem quiser pode também prosseguir
outros mundos, reinos frágeis onde
se torna impossível sequer tocar os
cálices do vinho doce, espremido pelos
pés cansados. Mansos.
E o cheiro da cinza lavada nas tuas mãos de água.

Dizem-me que era de luz a espada
a espada que o guerreiro ergueu
e que da pedra lavrada
água límpida brotou, não sangue.
Para nos servirmos
para nos banharmos.

Purificados ficarão teus pés.
E a Alma que os circunda.

Teresa Lobato (inédito)

novembro 13, 2010

Gloredel


Viagem

É o vento que me leva.
O vento lusitano.
É este sopro humano
Universal
Que enfuna a inquietação de Portugal.
É esta fúria de loucura mansa
Que tudo alcança
Sem alcançar.
Que vai de céu em céu,
De mar em mar,
Até nunca chegar.
E esta tentação de me encontrar
Mais rico de amargura
Nas pausas da ventura
De me procurar...

Miguel Torga

novembro 09, 2010

O Poema da minha Vida

Aconteceu no SL mais uma noite de poesia. Por detrás dos avatares as vozes reais. A tentativa de visualizar aquele boneco através dos sons que saíam pelo microfone. Os poemas das nossas vidas. Muitos. A linda espaço do joaoluis e da ana. E alguma paz na inquietação dos dias.





Pássaros  Brancos

Quem me dera que fôssemos, amor, pássaros brancos sobre a espuma do mar!
Cansamo-nos da chama do meteoro antes de ele fugir e se extinguir;
E a chama da estrela azul do crepúsculo, suspensa sobre a orla do céu, despertou nos nossos corações , amor,
uma tristeza que não pode morrer
Humedecida de orvalho chega uma lassitude daqueles que sonharam o lírio e a rosa;
Oh, não sonhes com eles, amor, a chama do meteoro que passa, ou a chama da estrela azul
que se detém suspensa na queda do orvalho,
Pois quem me dera que nos tornássemos pássaros brancos sobre a espuma errante: eu e tu!
Estou assombrado por inúmeras ilhas e muitas praias de Danaan
onde o tempo certamente nos esqueceria e a tristeza não mais se aproximaria de nós;
Em breve estaríamos longe da rosa e do lírio e seríamos consumidos pelas chamas,
Se ao menos fôssemos pássaros brancos, amor, flutuando na espuma do mar!                

William Butler Yeats       


novembro 06, 2010

PENSAMENTO (NÃO SEI DE QUEM) PARA REFLECTIR DURANTE O FIM DE SEMANA... (NÃO SEI SE O TEMPO SERÁ SUFICIENTE...)


O trabalho fascina-me tanto que, às vezes, fico horas parado só a pensar nele...

outubro 25, 2010


O destino dos animais é muito mais importante para mim do que o medo de parecer ridículo. (Émile Zola)

Esta imagem chegou-me através da Bianca, uma associação de protecção de animais de Sesimbra. Curiosamente, o número de animais de raça abandonados têm vindo a aumentar.  E o problema não é apenas de abandono, mas também de maus tratos. Sem comentários.

DENUNCIE MAUS TRATOS A ANIMAIS AQUI
SEPNA - Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente
808200520 / 961195298

outubro 16, 2010

Tendo tomado conhecimento da resolução do governo de extinguir e integrar na Biblioteca Nacional o Instituto Nacional do Livro e das Bibliotecas deixo aqui esta ligação com votos de boa navegação.

setembro 28, 2010

IBBY


The International Board on Books for Young People (IBBY) is a non-profit organization which represents an international network of people from all over the world who are committed to bringing books and children together.

A IBBY é uma organização internacional sem fins lucrativos que conjuga um trabalho em rede de pessoas espalhadas pelo mundo cujo compromisso é unir livros e crianças.

setembro 24, 2010

Será possível?

Chegam-me notícias de que em Valongo a Câmara Municipal, através do Canil, recolhe cachorros ainda bebés, levando-os... não para os alimentar, por certo.


 Alguém os tenta proteger. Pede ajuda. Transcrevo o email que recebi:

Ontem à noite fomos procurar a mãe mas sem sucesso. Os 2 bebés (uma casal com 5 dias apenas) seguiram para a FAT (Obrigada Joana!) depois.
Hoje de manhã a amiga que resgatou estes 2 e que presenciou a cena foi ao Canil de Valongo (o nome oficial é mais chique: Centro Veterinário Municipal) e resgatou os outros 2 bebés (mais um casal), mas teve que colocar microchip (com 5 dias!!!).
Infelizmente a mãe não foi capturada mas se estivesse lá também teria sido resgatada. Estes bebés ficaram sem comer desde as 16h de ontem... :(((( Já estão na FAT na companhia dos irmãos.
Hoje vou tentar encontrar a mãe para ver se consigo juntar esta família. Torçam por mim!!!! Se alguém de Valongo a avistar (porte médio, preta, pelo curto, focinho pontiagudo e mamas enormes) por favor avise.
Anexo algumas fotos dos 2 bebés de ontem mas os outros são iguais.
Obrigada a todos pela divulgação e por favor protestem para o canil (email e facebook).
Entretanto estes menino/as estão para adopção.
 
Condições: Termo + comparticipação vacina e chip (25€)

setembro 16, 2010

Entendes Inglês? Tens 15 minutos da tua vida disponíveis?

WINNER OF THE 2007 OSCAR® FOR BEST SHORT SUBJECTS ANIMATION

setembro 10, 2010

Di-vagando

Fotografia em ambiente digital. Apenas o cenário, as poses e as roupas podem mudar. A alma permanece, já que não acredito que a objectiva ma roube (sei lá para quem, ou para onde!).
Amanhã é fim de semana. Tenho de estudar as alterações do acordo ortográfico. Talvez olhe para mim própria e me reveja neste lago de águas calmas. Quem sabe?

setembro 06, 2010

 O facto que a seguir relato sucedeu comigo, naquela que é considerada a maior rede social da actualidade.

De uma senhora (?) inscrita no Facebook, que se dá pelo nome de Paula Vargas, que não tem foto no perfil, com formação na Universidade Católica, acabo de receber duas mensagens privadas que partilho com os meus amigos e com aqueles menos amigos porque são apenas conhecidos.
A 1ª msg não tem conteúdo, apenas título, e diz "Feia".
A 2ª diz o seguinte: "Como é que pessoas tão feias andam no engate na internet,mas até esses te deixam, com essa idade e com filhas crescidas a estudar no estrangeiro devia ter juízo"

Não faço comentários. Estou com vómitos.

setembro 03, 2010


[fotografia em ambiente digital]

agosto 22, 2010

Coisas da vida...

  • Sim, eu sei que não tenho escrito muito. Os dias de férias têm sido bastante iguais, nem a este, nem a oeste nada de novo. A não ser ter partido um pulso, gesso, tala, consultas, um mês sem conduzir, nada de praia, uma ninhada de quatro gatinhos, quinze sessões de fisioterapia às oito da manhã, como dizia, nada de novo.
  • A primeira coisa que fiz quando tive alta foi meter-me no carro e ir enfiar a cabeça nas águas da Figueirinha. Lavar os miolos, como costumo dizer. Foi um dos dias mais importantes destas minhas férias, acreditem.
  • Tenho uma amiga que tem dois filhos e está desempregada, recebendo o subsídio habitual. Um dia destes foi chamada por uma empresa de trabalho temporário sediada em Setúbal para uma possível hipótese de emprego. Eram cerca de quinze pessoas. Explicaram-lhes então que era para uma fábrica na zona de Palmela, uma produção de pára-choques para abastecer a Auto Europa. Informaram, também, que seria um trabalho pesado, já que teriam de trabalhar em três turnos, e que a temperatura ambiente rondaria entre 40 a 50 graus. A justificação que foi dada para esta situação foi que a matéria prima não podia estar sujeita a ar condicionado. Vencimento? Ordenado mínimo.
  • Diz-se muitas vezes na comunicação social que há pessoas que preferem ficar em casa com o subsídio de desemprego do que ir trabalhar. Pudera!!!
  • Mas hoje também é um dia importante para mim. Vou a uma sardinhada e não vou ser eu a estar na grelha!
  • E tenham um bom domingo!

agosto 14, 2010

É de lá que eu sou

A memória não me é totalmente fiel. Recordo parte de um poema, de um transmontano, o Professor e escritor Nelson Vilela, que reza assim:

Não sou daqui. 
...
Sou de terras
Onde Deus, sem mar,
Inventou mastros e caravelas
E onde pedras e estrelas dormem à mesma altura.

É de lá que eu sou.
De serras que rios cortam às tiras
E orgulho tenho de nascer assim.

Podem rufar tambores, arraiais e viras,
É de lá que eu sou
Foi de lá que vim.

Não sou transmontana. Sou minhota de nascença e vi criar o Parque Nacional Peneda-Gerês. Vi lobos em liberdade, andei pela neve em caminhos onde o nevoeiro nos comia, passeei por matas onde o céu não se vê, milenares, subi ao pico de serras de onde o olhar se perdia. E pensava, meu Deus, que ordem é esta que cria uma Natureza tão bela? E apetecia ficar ali. Eternamente.

Por isso o meu peito fica apertado com as imagens e notícias sobre os incêndios. E fico sem palavras. Como se as estrelas se afastassem de mim e tornasse impossível tocá-las, como já toquei um dia.



agosto 11, 2010

O Amor Despido

O Amor Despido é uma exposição de fotografia em ambiente virtual (SL) que pode ser visitada até dia 15 deste mês, em It's Amazing, na D&M GALLERY.
Segundo a autora, não pretende ser mais do que isso: despir o Amor para um snapshot e partilhá-lo com os outros.



agosto 08, 2010

Braga revisitada

A manhã não está tão fresca como desejaria, mas ainda bem que corre uma ligeira brisa, mesmo assim antevendo-se outro dia de calor. O céu está levemente acinzentado pelos fogos que varrem esta zona do País, e há mesmo partículas de cinza no ar.
Decido-me por um passeio matinal pelo centro da urbe, um café numa esplanada, transeuntes que já não reconheço.
Começo pela Fonte do Ídolo, santuário rupestre da era pré-romana, dedicado à deusa indígena Nabia, intimamente ligada ao culto da água e da fertilidade.
Foi monumentalizada no início da fundação da cidade, por volta do século I D.C., por um emigrante de nome Celico Fronto, que mandou executar as esculturas e as inscrições visíveis na frente do santuário. Mais tarde, os seus descendentes renovaram o monumento acrescentando um lago frente à fonte.
As imagens e o texto não são bem visíveis nas fotografias. Este espaço oferece mais informação através da visualização de um vídeo em várias línguas, disponível no local. Faz parte do Itinerário Arqueológico Urbano da Cidade de Braga.
Um espaço a visitar.


De regresso a casa mais alguns registos.


Janela Manuelina da Casa dos Coimbras.

O contraste do tempo...


E ainda o contraste do tempo...
Regresso a casa. Uma tarde a prometer uma daquelas sestazitas, que não é só 
no Alentejo que as há!

agosto 04, 2010

Ainda os gatos... meus e dos outros!

E agora? Como saio daqui?, - pensa a Pituxa

Acho que aqui passo despercebido, - pensa o Tommy. Talvez seja desta que vou de férias!


Esta bebezinha, nascida em minha casa e filha da Pituxa, foi adoptada desta forma quando arranjou casa nova. Imagem sem palavras...
Seria tudo tão bem mais simples se alguns homens pensassem como os gatos...

julho 27, 2010

Novos bebés

A minha casa parece ter este chamamento para maternidade felina. Já não sei a quantos nascimentos assisti. Desta vez, mesmo só com uma mão, ainda consegui ajudar a nascer o primogénito, que era bem grande e que decidiu ver a luz do dia ao contrário!
Et voilá! A Milu e os seus bebés!

julho 22, 2010

Serviço Nacional de Saúde

Não sou contra o SNS. Muito pelo contrário, entendo que ele deveria estar unicamente sob a tutela do estado e ser gratuito. Assim como a Educação. Mas isso é outra história...

Há dias fracturei um braço. Dirigi-me ao Hospital de S. Bernardo, em Setúbal. Coisa simples, uma radiografia, um naco de gesso e lá me vim embora com consulta marcada para 6 de Agosto. Paguei 16,35€. Três dias depois tive de voltar ao serviço de ortopedia, uma vez que sentia um dedo bastante dormente. Nova vistoria, uma limadela no gesso e mais 8,40€. Dois dias passados e a mesma história, o dedo continuava adormecido. Nova ida ao hospital, que fica a cerca de 10Km, nova consulta. Mandaram-me comprar uma tala ortopédica para substituir o gesso. Lá fui. Paguei 48,00€ pela dita tala mais 8,40€ pela consulta.

Neste momento, os gastos com uma coisa tão simples, um acidente involuntário, chegam aos 100,00€, acrescentando as despesas de deslocação.
O dedo continua teimoso, por isso amanhã terei nova consulta, desta vez no Hospital do Outão, para tentarem descobrir o que provoca esse adormecimento. Terei de fazer um electro-qualquer-coisa.

Dar-vos-ei conta dos custos adicionais desta pequena saga que de bom só tem a delicadeza e a atenção com que tenho sido atendida por todo o pessoal do S. Bernardo.

Agora, tenham cuidado: antes de partir qualquer parte do corpo vejam se têm dinheiro no bolso...


julho 10, 2010

Gatinhos

Somos um macho (todo preto) e uma fêmea (preta com malhas).
Precisamos com urgência de um lar. 
Nascemos a 15 de Abril de 2010. 
Somos asseados e meiguinhos. Estamos na zona de Setúbal. 



julho 09, 2010

Plataforma Geral da Cultura

Petição Plataforma Geral da Cultura
Teatro Maria Matos (Lisboa)
5 de Julho de 2010

julho 06, 2010

Matilde Rosa Araújo

Faleceu hoje, aos 89 anos. Conheci-lhe a obra no longínquo ano de estágio, numa escola do norte que tinha um grande espaço verde em volta. Trazia a minha filha mais velha na barriga e na postura do meu trabalho a vontade de pôr em prática tudo aquilo que tinha acabado de aprender. Ao ensino da gramática juntava-se o sonho tantas vezes concretizado através dos trabalhos dos alunos, poetas inatos que só queriam aprender e ser felizes.


De O Cantar da Tila, de O Sol e o Menino dos Pés Frios e de tantos outros textos desta escritora, menina eterna na sua escrita, no seu sorriso, surgiram flores e jardins que semeávamos sentados naquela relva tão quente, tão prenhe de magia e de sonho.
Obrigada por tudo isso, Matilde.

junho 30, 2010

Ao correr do pensamento

  • Entenda-se: este blogue não é o espaço de uma professora. É o espaço de uma cidadã que, por opção, decidiu ser professora há muitos anos atrás.
  • Há muita coisa que me provoca vómito. O destaque que se dá, nas notícias, ao desentendimento das comadres PS/PSD sobre as SCUT é um delas.
  • Não me admirava nada que passássemos a ser tratados pelo nosso número de cartão de cidadão. Afinal nós só somos números, e custos, e despesas... "Ó 24 mil e........!" Gostava tanto de ser um investimento... 
  • Há tempos fiz uma formação daquelas à pressão, com textos para ler à pressão e trabalhos para fazer também à pressão. Disseram-nos que não interessava se as coisas estavam bem ou mal feitas: era preciso era que fossem feitas. (...) Silêncio...
  • Vou ficar por aqui. Já estou mais enjoada...

junho 18, 2010

Saramago

Dulcineia

Quem tu és não importa, nem conheces
O sonho em que nasceu a tua face:
Cristal vazio e mudo.
Do sangue de Quixote te alimentas,
Da alma que nele morre é que recebes
A força de seres tudo.

 

José Saramago

junho 16, 2010

MEGA AGRUPAMENTOS

Recebi hoje este email. Vendo pelo mesmo preço, mas sei que é verdade. Não faço comentários. Cansei. Ando zangada com a escola... mas estou preocupada.

A bomba está prestes a explodir..o silêncio forçado ou não sobre o assunto é evidente, a comunicação social nada refere, os sindicatos parecem nem saber o que se passa, só o estrondo da explosão é que é capaz de abalar o sonambolismo que reina depois de algumas batalhas parcialmente conseguidas pelos sindicatos do reino da educação. O estrondo acordará os adormecidos mas será tarde demais.
Com o pretexto da poupança ou quem sabe por uma pequena vingança, porque para o governo os professores são a espinha cravada na garganta, vão surgir os Mega Agrupamentos, que levarão muitos professores e outros profissionais da educação para o desemprego.
É ainda um segredo dos deuses, mas muitos directores já estão a ser chamados às DRE`s (Direcções Regionais de Educação) para fazer a fusão de agrupamentos. O principio, segundo algumas vozes, é um Mega Agrupamento por concelho com alunos do 5º ano ao 12º ano. Podemos ter agrupamentos com 5.000 alunos e que as suas unidades de estabelecimento podem estar a dezenas de quilómetros. Com os Mega Agrupamentos vão surgir os Mega Departamentos, o que pressupõe que as reuniões de departamento podem ter 100 ou mais professores. Um professor passa a ter mobilidade no agrupamento e o seu horário será completo dentro do agrupamento onde as escolas podem estar a dezenas de quilómetros entre elas. Assistentes administrativos e assistentes operacionais que se cuidem também porque as coisas não são para ficar como estão, se assim fosse não se mexia.

A gestão actual tão defendida pelo governo do Director por escola/agrupamento tem 1 ano e já tem os dias contados, porque a fusão em Mega Agrupamentos vai originar só um Director por Mega Agrupamento.

Enquanto estamos entretidos com o Mourinho e com o campeonato do mundo de futebol, vamos descurando as guardas e os vampiros com o silêncio das vozes vão fazendo das suas.


Agostinho Silva

junho 09, 2010

junho 08, 2010

  •  Só por mera curiosidade, informo que a estreia da peça I Wanna Be Uploaded foi um sucesso e que foi a primeira vez que se fez teatro português em espaço português, no SL. Só para os interessados, claro...
  • Aconteceu em Setúbal. Uma cadela foi atropelada e ali ficou horas até que fosse socorrida pelas habituais almas caridosas. Quem nunca a abandonou foi este fiel amigo, não se sabe se recente, se de longa data, que permaneceu sempre a seu lado...



junho 06, 2010

I WANNA BE UPLOADED

Estreia hoje à noite, no SL (Second Life), mais precisamente no teatro do Portugal Business, a peça de teatro I WANNA BE UPLOADED.
A peça foi escrita, produzida e levada à cena por nekos (entenda-se por bonecos) que andam uns contra os outros (aqui é suposto entenderem a minha ironia...).



E, na verdade, isso pode acontecer quando há mais lag (entenda-se por lag uma situação de turbulência técnica que nem sempre nos permite realizar as acções que pretendemos). Eu que o diga! Já uma vez saí disparada, palco afora, e fui aterrar no meio do público que assistia ao ensaio... Mas a culpa não foi dos meus comandos, foi do lag...
Ora uma experiência destas só pode acontecer no SL e esta constatação leva-me a uma outra, que é o facto de ser tão diferente fazer teatro no SL e na RL (Real Life - Vida Real). Sempre me podem dizer que não precisamos de decorar o texto. Verdade. O que não significa que tenha de se estudar, de tratar do guarda-roupa, de saber as entradas e a movimentação. Que não se cuide o cenário, o som, os adereços. 

Cada avatar situa-se num espaço geográfico RL diferente, já que podem estar a centenas de quilómetros de distância, estando, ao mesmo tempo, ali e agora.
E depois há outra vantagem: não há desemprego. E divertímo-nos à brava! As relações interpessoais que se estabelecem entre os intervenientes ficam reforçadas e novas amizades nascem.

COORDENADAS: Portugal Center, 221, 112, 25
e... aguardem pelas pancadas de Moliére 


junho 03, 2010

Talvez muitas pessoas não saibam que Miguel Torga, quando ainda era um ilustre desconhecido, viu o seu trabalho rejeitado por algumas editoras de então. Decidiu-se, assim, pelas publicações de autor, em edições meio rústicas, de capa branca, que fizeram dele um dos maiores nomes da nossa literatura.
Quando, anos mais tarde, as mesmas editoras que o haviam ignorado quiseram publicar a sua obra, Torga, o digno Torga mandou-os a todos às favas!

(Não sei por que razão me fui lembrar agora deste episódio...)

maio 29, 2010

maio 26, 2010

Pituxa e filhotes

Olá, lembram-se de mim? Sou a Pituxa e fui mãe há pouco tempo. Duas filhotas já têm casa nova. Estes ainda me consomem... só querem mama, seja em que sítio for...
O único macho é todo preto. As outras são meninas, mas todos muito bem comportados.
Haverá por aí alguém que os queira adoptar? Eu agradecia...

maio 24, 2010

Sem palavras!...

Alguém me sabe responder?

Começo a semana com coisas do real.
Recebo o meu vencimento através de uma instituição bancária de nome X, mas a minha conta está numa de nome Y. Logo, há sempre um dia de diferença entre a data em que recebo e aquela em que tenho esse vencimento disponível.
Quando me pagam à sexta-feira só na segunda seguinte é que vejo a cor do meu dinheiro. Isto se não houver um feriado à segunda, ou, na mesma circunstância, à sexta.
Logo, estou dois dias sem saber quem está a usufruir dos meus euros, tudo isto porque esses mesmos dias são considerados inúteis para as instituições bancárias.
O mesmo sucede com milhões de portugueses.
Pergunto: quem usufrui do meu vencimento durante esses dois dias? O banco X ou o Y? Ou essa verba fica em algum sítio chamado limbo, a render por conta dos pecados que terei de pagar quando me encontrar face a face com o criador?
Por acaso alguém me sabe responder? É que eu já fiz esta pergunta ao Banco de Portugal e acreditem: a resposta não me esclareceu...
E eu só quero saber para quem vão os juros de dois dias de um dinheiro que é meu...
Será que, internamente, os bancos também têm dias inúteis?

maio 18, 2010

Sem Comentários...

Os serviços da Assembleia da República orçamentaram em 380 mil euros a construção de uma assoalhada de 29 metros quadrados em metal e vidro para acolher os deputados fumadores.

O valor causou indignação e perplexidade, o que é compreensível se pensarmos que pelo mesmo preço seria possível comprar um T2 a estrear na Lapa com garagem.

Não sejamos, todavia, precipitados. Se, por um lado, a sala de fumo da Assembleia se candidata à construção mais cara de Lisboa (13 mil euros o metro quadrado), por outro, o fumódromo parlamentar estará "amortizado" ao fim de quase quatro milhões de cigarros fumados, o que dá uma média de 17 mil cigarros por deputado. Um tema interessante para uma comissão parlamentar.

maio 16, 2010

O partido tal

Quando, uma vez, questionaram Jerónimo de Sousa sobre como lidava com o facto de apelidarem os comunistas de pessoas que comiam criancinhas ao pequeno almoço, ele sorriu e comentou que, de facto, comia, sim, de beijos os seus netos.

Um dia destes decorria uma reunião de trabalho e uma colega lia em voz alta um documento. Aí eram referidas algumas siglas, uma delas, curiosamente, designada por PCP, mas não em contexto político, como é óbvio numa reunião relativa a questões de Língua Portuguesa. A minha colega, olhava para mim e acrescentava, “Teresa, esta é para ti!”, em jeito carinhoso de me provocar, sabendo, como muita gente sabe, que sou militante do partido que, por acaso, tem a mesma sigla que ali se referia.

Uma segunda colega, desconhecendo o contexto da brincadeira, diz a certa altura, “Cruzes!”, como que querendo acrescentar qualquer coisa do tipo, vai de retro, Satanás! Claro que esta minha colega pertencia ao grupo que não sabia que eu sou militante do dito cujo partido, do que come criancinhas… Vai daí, não resisti e disparei em tom de brincadeira, para a primeira colega, “Oh, Maria, pronto, escusas de estar a lembrar a todos que sou vermelha, porque já todos sabem!”
Um breve silêncio. A atrapalhação da segunda colega. A minha satisfação.

Não, não tenho um valente historial de actividade partidária. Não me posso gabar de ter estado em tal sítio no ano de tal, em ter ido ao comício tal onde estava presente fulano de tal. Não faço parte desse grupo. Mas nasci com esta maneira de ver as coisas que me faz militar, hoje sim, no tal partido e continuar a ver as coisas da vida como via já em criança. Ao contrário de algumas pessoas, fulanos de tal, que tanto se gabaram e que agora nem são nem “tal”, nem “talvez”…

maio 13, 2010

Di-vagando

Questiono-me:
até quando ficarão guardadas as memórias?
será que os pássaros as retêm?
e a água da fonte?
lava-as ou leva-as?
deixas-me o arco para quê?
o círculo está fechado.
vou voar.

maio 12, 2010

Haja alegria!

Recebi hoje este vídeo através de uma mensagem. Não sei a data, mas acho que esse pormenor não é relevante.


Haja alegria!... Até que o povo resolva sair à rua, como diz aquela canção...

maio 09, 2010

Gatinhos

A Pituxa andava pela minha escola como pela casa dela, que era o recreio e os miminhos de algumas pessoas que lhe davam de comer e a acarinhavam. Como boa gata da vida que se preze, arranjou namorados e ficou prenhe... Vai daí, como boas samaritanas, juntámo-nos quatro amigas e colegas de trabalho e conferenciámos sobre o seu futuro. A minha casa serviria de berçário, ou não estivesse já tão habituada a estas andanças. E assim foi. Nasceram cinco lindos gatinhos que é preciso dar a quem merece. Duas já foram, resta um macho todo preto e que ninguém quer não sei porquê, e duas gatinhas. Eles aí estão. Oferecem-se a quem provar ser digno deles.


maio 04, 2010

Dinis Mota

Estava a observar o escaparate de publicações da biblioteca da minha escola quando uma gravura me chamou a atenção. Olhei para aquele desenho na capa da Noesis e achei que já tinha visto aquele traço em algum lugar. Peguei na revista e fui à procura do ilustrador. Et voilá!... o mistério desvendou-se ao ver o nome de Dinis Mota.

 

Conheci o trabalho do ilustrador quando, um dia, ele visitou esta Península e me deixou um comentário. Desde esse dia temos trocado visitas e delicadezas, e eu até estou em dívida para com ele, já que prometi uma história a partir de um desenho seu e até agora...
A verdade é que entrar no espaço de Dinis Mota é uma viagem ao imaginário. Mas uma viagem serena, tranquila, que fazemos sentados num tapete voador e sobre a qual temos a impressão de não ter fim. Tal como uma never ending story...
Obrigada, Dinis, por essas ilustrações tão belas...